Seguidores

sábado, 8 de julho de 2006

Uma casa, uma torradeira, um chuveiro em ouro

Hoje cometi o erro de ter o televisor ligado enquanto estava a ler. Não ficou ligado por razão nenhuma em especial, apenas estava ali, esquecido, a fazer um barulho de fundo que não me aquecia nem arrefecia.
Pois bem, eu aqueci (ou arrefeci, o que quer que seja pior) quando, a meio da narrativa empolgante de coisas obscuras e medonhas oiço uma musiquinha daquelas que insultam a inteligência ao mais básico dos seres humanos, aquelas melodias que se entranham nos neurónios e não se vão embora nem que cantemos o Zé Cabra aos berros...
Não sei o nome da tipa que canta (mas confesso que o meu demónio pessoal da maledicência sussurrou que tinha todo o ar de mulher que sobe na vida na horizontal), nem o nome da música, mas suspeito que tenha um nome tão inspirado quanto a letra que a compõe. Falemos da letra, que se equipara a um Toy ou Barry Manillow nos seus piores dias.
As palavras proferidas pela jovem resumiam-se em exclamar que queria uma casa, electrodomésticos, cortinas e tudo o mais que adornam uma habitação, bem como um gajo para acompanhar a parafernália toda. Sim, porque a menina não quer ficar sozinha na sua casinha, a pobre.
Sinceramente, o que faz uma mulher criar uma música destas, e porque raio toca ela na televisão?! Há realmente quem se sinta solidário com o drama da cantora? Há quem vá às lágrimas com o facto de a menina não ter moradia própria e aspirar rechear a mesma? Sobretudo, quem raio é que achou que escrever sobre isso era vendável, e PORQUE RAIO O É?!
Acho que me vou pôr a escrever sobre os meus dramas pessoais, arranjar uma menina de ar subnutrido e desamparado, loira q.b. e que até saiba trautear umas coisinhas e vender o pacote todo. Vou escrever sobre o pó que se acumula e não me apetece limpar, o horror de ter de mudar os lençóis à cama, o drama das panelas que não se lavam sozinhas...
Olhem, acabo de me dar conta que é o advento de um novo tipo de pop: a pop doméstica!
Vou já dedicar-me a esta mina de ouro...

6 comentários:

Pollykc disse...

Lol... gostei do Post! Acho que no fundo todos nós poderíamos ter sucesso neste mundo infinito da música pimba! Basta olhar para o Nel Monteiro e o seu novo disco....... erm..... ainda estou eu a pensar..... onde irão eles buscar tanta inspiração?

mia disse...

miss u... :(

Leonor disse...

Pronto, lá se vai a minha fachada de gaja relaxada e tal! Mia, sua xungosa (mas linda), fiquei de lágrima ao canto do olho! SNIF! :(

Kya disse...

"Cheira-me" que deves ter apanhado o raio de alguma «música» da tal Floribela de que todos falam ARGHHHHHHHHH! Olha, que queres, este país é governado pelas sopeiras desde o tempo do Salazar... a única diferença é que, agora, os patrões limpam o pó e elas chegam ao Top+ :p

AP disse...

É uma boa ideia :)

Os sitiados já fizeram um album que ninguem se lembra, chamado" O Triunfo dos electrodomesticos". Pode ser que com a evolução que tem havido ultimamente, as pessoas já estejam preparadas para a POP doméstica ;)

Daniela disse...

Olá, vim cá ter através do blog dos bichanos, e parece-me que a musica que falas é de uma moçoila modesta chamada Jessica Simpson... O nome da dita musiquita não faço ideia... Mas já vi o videoclip e realmente é de rir... ;) Ou de chorar... conforme os dias!