Seguidores

domingo, 17 de setembro de 2006

O mistério adensa-se

Assim que terminei de escrever o post acerca do livro que estou a ler (ver dois posts abaixo), continuei a minha leitura do dito cujo. Para mal dos meus pecados, bastou virar, literalmente, a página para verificar que, afinal de contas, também me lembrava de ler aquele capítulo, já quase no fim... o que quer dizer que as minhas teorias anteriores são uma grande treta e eu sou uma desgraçada com Alzheimer precoce.

Ou isto me enche de alegria ou me deprime seriamente. Ainda não decidi.



(Pelo menos, continua a minha convicção que sou uma teimosa do caraças e que nunca deixo um livro a meio...)

1 comentário:

tribalsoul disse...

Esta história do livro já dava uma novela mexicana...o modo como o lês, de uma forma abnegada e sofrida, para a seguir te martirizares a vasculhar na tua memória o minimo resquicio dessa malfadada obra, isso já soa a lunatismo rapariga.
A memória não deveria servir para nos torturarmos com a mesma...para isso há sempre a alternativa shiita do chicote no lombo, não, a memória é um precioso auxiliar para nos pôr bem-dispostos quando o benfica perde (podemos sempre recordar os tempos em que havia um eusébio), quando vamos trabalhar no meio dum temporal (podemos sempre recordar a praia e as esculturas que por lá vimos passear),and so on...
Mais, não só a memória nos pode alegrar, como também safar de tristezas iminentes,exemplos: a mãezinha pede para irmos lá a casa às 15h00 do dia seguinte porque vai lá estar uma tia paquiderme que já não vejo (e ainda bem) à uns anos...pois, a memória vais estar fraca nesse dia, mas não a conversa entre amigos lá no café da rua de que não me vou esquecer, enquanto o paquiderme se resfala no sofá.
Outra, prometeste à tua namorada que a ias levar a ver um filme cheio de mel e romantismo que ela viu anunciado na tv e diz que ia adorar ver, uns dias depois estás na bilheteira prestes a comprar os bilhete e apercebeste de a)ela não aparenta recordar-se da incómoda promessa, b) pelo canto do olho reparas que acabou de sair o desaparecidos em combate 17...o que é que vai acontecer no momento em que a menina te pergunta que filme vão ver?!
Acho que a resposta é óbvia...a memória (ou a alegada falta de) vai salvar a tarde ;p