Seguidores

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Manual das escusas

Ultimamente, ando a trocar mensagens com uma amiga. A conversa começou com coisas ligadas aos felídeos, mas claro que descambou (afinal de contas, é COMIGO que ela está a trocar missivas electrónicas), e já vamos em tópicos como:
  • a criação de um culto religioso no qual o centro é uma amiga nossa (o mau feitio ocasional dela torna-a um ícone religioso perfeito);
  • a némesis dessa amiga (porque não pode haver o Bom sem o Mau, dizem-nos as BDs);
  • alho;
  • latas de comida;
  • um jovem robusto;
  • o tempo;
  • os meus ouvidos.

Tema puxa tema, e ela menciona uma certa nostalgia pela sua infância, quando ainda tinha aquela ingenuidade que nos permite fazer umas diabrices e ter desculpa. Não te apoquentes, retorqui eu imediatamente, eu apresento-te as alternativas modernas! Partilho convosco.

O título deveria ser algo como "Manual das Desculpas Para Termos Feito o Que Quer Que Seja Que Tenhamos Feito, e Que Nos Poderá Meter Em Apuros Se Não Tivermos Um Bom Argumento Defensivo." Em alternativa, e porque eu gosto de descansar os vossos neurónios, podemos designar, singelamente, esta obra de génio como "Manual das escusas". Aqui seguem os itens desculpatórios:

  1. Síndrome Pré-Menstrual - ah, aquela condição feminina embrulhada em mistério para os homens, e que serve para tanta coisa... Se for homem, pode sempre referir que isto o tem apoquentado sempre, apesar da mudança de sexo;
  2. Stress agudo - esta problemática tão moderna, que pode ser aplicada a tudo e mais alguma coisa... não esquecer a utilização da palavra "agudo", tal como se usa o "activo" nas propriedades dos detergentes. Senão, não funciona;
  3. Stress esdrúxulo - para os mais valentes. Façam um ar de cientista conceituado e bi-vencedor de Nobel com esta, senão pode correr mal;
  4. Síndrome vertiginoso - atenção: se os seus rendimentos anuais forem parcos, abstenha-se de usar esta desculpa. Aparentemente, isto só dá aos ricaços - o resto da malta limita-se a ter reles "tonturas";
  5. A pílula - toda a gente sabe que a pílula é o demónio. A Igreja confirma. É por tomarmos isso que nós, fêmeas, ficamos loucas num minuto e fofinhas noutro, facto cientificamente comprovado pelos mesmos senhores que afirmam não haver relação entre a poluição e o aquecimento global. Os homens também podem usar esta desculpa, mas convém usarem soutien enquanto a verbalizam;
  6. Insanidade temporária - alternativa ao item 5, para os homens mais mariquinhas. As mulheres não podem usar esta, porque é universalmente aceite que ser gaja e insana é um facto, não uma desculpa - novamente, os cientistas do item 5...;
  7. Ler O Nicho do Gato Metaleiro em demasia - na minha opinião, a rainha das desculpas. Contudo, se tentar esta, aviso que irá um homem corpulento e pouco ciente da sua higiene pessoal bater-lhe à porta e pedir uma contribuição para este blog.

Não se esqueçam de me contar a vossa experiência quando aplicarem estas ideias brilhantes.

2 comentários:

Anónimo disse...

O ponto numero 7 foi um golpe de mestre na publicidade ao teu blog... nada melhor que passar palavra... ;)... ainda para mais com uma fantástica oferta,receber em sua própria casa aquilo que é o sonho de mta menina e menino por este país... isto tudo por uma mera contribuição... Bem, vou tomar banho com os porcos porque as visitas depois disto vão aumentar...

Kya disse...

Brilhante, estou farta de me rir (comedidamente, no local de trabalho, histericamente, por dentro)... se tivesse tempo para pensar (falta-te esta!) dizia-te mais algumas, mas fica para outro dia (outra!). Bjs