Seguidores

sábado, 10 de fevereiro de 2007

Etiqueta?...


Como nem só de disparates vive o homem (vive também de gatos e, ocasionalmente, de piolhos), por isso resolvi colocar aqui um factor de irritação profunda com que me deparei há dois dias.
Recebi um mail dos Bichanos do Porto com um artigo de uma senhora que escreve para a revista do jornal Sol. Esta senhora, aparentemente, tem o propósito de dar noções de etiqueta aos seus leitores; desconheço se das outras vezes o seu papel foi bem sucedido, mas posso mostrar como NÃO o foi desta vez.


Como não pude deixar de passar isto em branco, resolvi escrever à autora em questão e dizer-lhe umas coisinhas. Vou viver perigosamente e colocar aqui o dito e-mail:


"Cara Sra,

Tive o desprazer de ler a sua rubrica "Consultório de Etiqueta" intitulada "O Insuportável Gato". Sinceramente, gostava de saber onde adquiriu a sua fabulosa qualidade de enxovalhar os ditos animais (e, por arrasto e sem pudor, todas as pessoas que gostam dos mesmos), dado que a sua "escola de etiqueta" ficaria, decerto, encantada com a sua aluna pródiga. Ser capaz de, em breves linhas, ser pretensiosa, mal-educada, ignorante e incómoda é um patamar a que poucos se podem orgulhar de atingir.

Dado ser psicóloga de profissão (e sim, como deve calcular, amiga dos animais todos em geral), sugiro-lhe que adquira algumas publicações referentes a distúrbios fóbicos, para melhor poder aconselhar, da próxima vez, as pobres leitoras que tenham medos. Qualquer profissional da minha área lhe dirá que não é a fugir do objecto fóbico que se cura a fobia, muito menos quando este é inócuo. A senhora, na sua tentativa de ser empática (e, desculpe, antipática), não fez mais do que reforçar a noção que a D. Ana Isabel Lima tem dos felídeos, ou seja, piorou a vida à sua leitora.

Falando como amiga dos animais, sugiro-lhe também que pondere a sua vida caso tivesse que abdicar dos seus confortáveis desodorizantes, caso fosse pontapeteada com violência sempre que desagradasse ao próximo. Já agora, desejo, de todo o coração, que a sua esteticista nunca entre de férias, dado que poderá ser acometida de um imenso "calor peludo, imensamente repelente," coisa aborrecida para uma senhora da sua fina estirpe e belo trato social.

Por fim, e reforçando o facto de ser psicóloga, ofereço-lhe uma consulta grátis, para a ajudar a ultrapassar esse medo irracional que tem de tudo o que tem mais que duas patas. Também lhe emprestava os meus gatos, mas eles são animais sensíveis e educados, estou certa que se sentiriam melindrados com a sua presença menos peluda, mas igualmente repugnante.

Posto isto, despeço-me, desejando que a sua estadia na revista da "Sol," de futuro, seja mais produtiva e culta. Os momentos infelizes que temos na vida, quando propositadamente criados são, esses sim, uma "ordinarice indesculpável."


Leonor Calaça"



Charã! Agora vou aguardar pacientemente por todos os pedidos de desculpa dela. Ah, e claro que me vão chover propostas de escrita jornalística em imensas revistas de prestígio...

7 comentários:

Lux Caldron disse...

bem...parabéns pela resposta que lhe deste.estivewste certamente a uma altura a que ela pela sua ignorancia nunca chegará.
já agora...como é possível que a redação desta revista tenha admitido que esta crónica tivesse sido publicada?e como é possível que a gente desta natureza seja dado um espaço na comunicação social?

Pandora disse...

Não sou dona de nenhum jornal, mas gostaria muito de poder copiar este teu poste para o meu blog, pois essa senhora tem o direito de ser divulgada como..... nem tenho nome para isso. os bloguistas o diram.
Parabéns pela carta, eu durante uma furia não faria melhor.
Beijos.

Pandora disse...

já está.
Beijos.

sa morais disse...

Bem, basta ser alguém que diz dar lições de etiqueta para eu ficar desconfiado. Geralmente quem quer dar estas lições de etiqueta e se dedica a elas é porque não sabe fazer nada de útil na vida, sendo ainda "limitada" ao ponto de se achar possuidora de fantásticos conhecimentos, desconhecidos dos restantes mortais... Uma senhoreca, certamente... Etiqueta?... As etiquetas vêm na roupa e geralmente tiro-as, quando me incomodam, tal como tiraria para bem longe esta mentecapta etiquetada, que fala mal de animais como os gato. Coitada da senhora! Talvez tenha conseguido a etiqueta "à pressão", mas não conseguiu do mesmo modo arranjar um outro cérebro que debitasse algo mais do que disparates, nem educação e bom-senso para, pelo menos, calar a boca antes de vomitar m..... Etiqueta?! Costuma-se dizer: Abençoados os pobres de espirito... Neste caso digo: Para o diabo com esta!

Jinhos!

Cristina disse...

Olá como se costuma disser mais comentários para que?
BELISSIMA resposta.
Eu tenho não só 2 gatas como tb um cão.e ao contrario do que a inteligente senhora disse a minha casa não cheira mal pelo simples motivo de que as minhas gatas são asseadas, eu sei como limpar uma casa e o meu cão sabe que as necessidades não se fazem em qualquer lado,será que essa senhora tb sabe isso tudo??????
Beijos
Cristina

Cidália disse...

Bravo Leonor!!! Espero que a Direcção do Jornal tenha visto ou ouvido o vosso comentario e a tenha mandado embora o mais depressa possivel....... Essa senhora?! não merece ser chamada de psicologa mais bem de psicoloca!!!

Cidália disse...

Bravo Leonor!!! Devía era mandar o e-mail a direcção do joranal, pois essa senhora?! não devería continuar a escrever.